Carregando ...
Visualização do Trabalho Acadêmico
Repositório Institucional - UECE
Título:
LIÇÕES DE UM NAVIO BALEEIRO: UMA REFLEXÃO SOBRE O HOMEM, O MAR E O ANIMAL EM MOBY DICK, DE HERMAN MELVILLE

Autor(es):
CARVALHO, MARÍLIA NOGUEIRA

Palavras Chaves:
Não informado

Ano de Publicação:
2019

Resumo:
Tradicionalmente, a imagem do mar esteve associada ao horror e ao medo, o que impulsionou
a imaginação humana a criar narrativas marítimas, enquanto a razão desenvolvia máquinas e
tecnologias necessárias para que a atividade náutica dependesse cada vez menos de condições
naturais favoráveis. Todavia, tal imaginação e desenvolvimento não foram acompanhados por
uma reflexão cuidadosa que levasse em conta seus efeitos sobre as relações sociais e sobre a
convivência do ser humano com o meio ambiente, alcançando, hoje, uma profunda crise.
Desse modo, esta tese se debruça sobre Moby Dick (1851), de Herman Melville, com o intuito
de investigar como a relação entre a tripulação e o mar presente no romance reflete e
problematiza o modo pelo qual o ser humano lida com o mundo natural e interage com o
outro da mesma espécie e com os animais. Interessa-nos, portanto, destacar como a narrativa
representa o imperioso avanço humano sobre o domínio de outros seres e da própria natureza,
valorizando, ao mesmo tempo, o contato com o natural e o primitivo. Para isso, examinamos,
primeiramente, a relação entre o humano e o mar para, em seguida, debruçarmos-nos sobre o
modo como o ser humano se vincula com a natureza e os animais, discutindo conceitos como
natureza e cultura, vistos de forma não opositora, e salientando o vínculo entre Ahab e a
baleia, Moby Dick, que ultrapassa o nível da dominação e da utilidade. Ainda analisamos o
elo entre os seres humanos, especialmente, a aproximação entre Ishmael e Queequeg,
ressaltando a transformação de humor de Ishmael e discutindo sobre a capacidade humana de
agir coletivamente.
Palavras-chave: Moby Dick. Herman Melville. Relações humanas. Natureza. Animal.

Abstract:
Traditionally, the image of the sea has been associated to horror and fear, propelling the
human imagination to create maritime narratives, while reason developed machines and
technologies so that sailing would depend more rarely on favourable climate. However, such
imagination and developments were not followed by an accurate reflection that takes into
account its effects on social relations and human interactions with nature, nowadays in crisis.
In this sense, this thesis focuses on Moby Dick (1851), by Herman Melville, in order to
investigate the way the relationship between the crew and the sea reflects and questions in
which manner humans deal with the natural world and interact with other species. Thus, it is
important to highlight the way the narrative represents the imperious advance of humankind
over other species and nature itself, reinforcing the contact with the natural and the savage. To
do so, the transformation of Ishmael is going to be examined, especially as he interacts with
the savage Queequeg and the bond between Ahab and Moby Dick, the whale, which surpasses
the level of dominance and utility. Furthermore, we still analyse the bond between humans at
the ship, especially the relationship between Ishmael and Queequeg, Ahab and Pip,
highlighting the shift of Ishmael’s mood throughout the novel and considering the capacity of
humans to act collaboratively.
Keywords: Moby Dick. Herman Melville. Human relationships. Nature. Animal.

Tipo do Trabalho:
Dissertação

Referência:
CARVALHO, MARÍLIA NOGUEIRA. LIÇÕES DE UM NAVIO BALEEIRO: UMA REFLEXÃO SOBRE O HOMEM, O MAR E O ANIMAL EM MOBY DICK, DE HERMAN MELVILLE. 2019. 119 f. Tese (Doutorado em XX) – Universidade Estadual do Ceará, , 2019. Disponível em: Acesso em: 30 de março de 2020

Universidade Estadual do Ceará - UECE | Departamento de Informática - DI
Política de Privacidade e Segurança
Build 2